segunda-feira, 8 de agosto de 2011

DEUS EXISTE?

 Há incontáveis razões para você acreditar que sim.

 Quantas vezes em sua vida você já se fez esta pergunta, e quantas ou diferentes respostas você obteve?
É comum quando estamos extremamente felizes e nos sentimos recompensados agradecer e dizer: "D’us existe!", ou em momentos de extrema dificuldade, quando nosso pacote parece demasiadamente pesado, duvidarmos de Sua existência.
A resposta para estas perguntas é: D’us é tudo e está em todo lugar. Rodeia-nos como a atmosfera, e penetra toda a matéria e energia no universo. Ele está vivo. Existe em todos os tempos. Existia antes que houvesse tempo e lugar; aliás, Ele criou o tempo e lugar. É capaz de fazer, criar ou destruir qualquer coisa. Mas não tema – D’us é legal. E Ele se importa com cada um de nós o tempo inteiro.
A palavra "Ele" é usada para que possamos nos referir a D’us. Mas D’us não é masculino, feminino, nenhum dos dois, ou ambos. Ele não tem físico, forma tangível. Ele é Um, significando que não tem partes e é indivisível.
A ciência afirma que o Universo começou com uma explosão cataclísmica espalhando-se uniformemente a partir de um ponto central. Mas de onde veio aquele centímetro cúbico super condensado de matéria original? E quem apertou o botão para desencadear o Big Bang? Hoje existe um número significativo de cientistas que acreditam no que a ciência duvidava há pouco tempo: a única resposta é D’us. Um ser infinito e, portanto acima, anos-luz da nossa limitada e finita capacidade humana de entendê-lo.
                                     
Abordagem científica
Você vê o universo à sua volta? De onde ele veio? Há apenas quatro soluções possíveis; a) o universo criou-se por si mesmo. b) o universo surgiu do nada. c) o universo sempre esteve aqui (em uma forma ou em outra). d) o universo foi criado por algum tipo de criador. Agora, concentre-se bem, analisemos estas soluções uma a uma:
a - O universo criou-se por si mesmo
Quando o universo criou-se por si mesmo - antes de estar lá, ou depois de estar lá? Se o universo criou-se antes de estar lá, então já estava lá, e não havia necessidade de criar-se a si mesmo! E, se o universo criou-se a si mesmo, por que parou de criar-se? Por que não vemos universos novos aparecendo do nada? Além disso, antes que o universo se criasse, havia um universo lá? Se não havia, então temos um paradoxo absoluto: havia algo lá com o poder de criar-se a si mesmo, mas não estava lá. Em outras palavras, era algo que também era nada. E daí?

b - O universo surgiu do nada
E quanto à Terceira Lei da Termodinâmica (conservação da matéria)? A matéria não pode ser criada nem destruída. É absurdo pensar que "algo" possa emergir do "nada". Não se impressione por aquilo que muitas pessoas são levadas a acreditar - que os cientistas encontraram partículas surgindo do nada e depois desaparecendo no nada. Para começar, isso contradiz não apenas o bom senso, como a própria Lei da Identidade, que é o alicerce de toda lógica. (A Lei da Identidade: alguma coisa é aquilo que é!)
Segundo, como pode alguém estar certo de que estas partículas estão realmente emergindo do nada? É muito mais provável e lógico dizer que são realmente indetectados antes de aparecer - seja porque não temos o equipamento para detectá-los ou porque não conseguimos entender as dimensões da realidade. Seja como for, é um tanto presunçoso acreditar no absurdo quando há uma explicação alternativa. Há ainda uma presunção lógica que Algo é melhor e mais forte que Nada. Em qualquer um dos casos, se Nada pode criar Algo, então certamente Algo pode criar. Então por que nós, que somos “Algos”, não podemos criar outros “Algos” a partir do Nada?

c - O universo sempre esteve aqui (de uma forma ou de outra)
Se o universo sempre esteve aqui, e portanto, o tempo volta infinitamente sem nenhum início, quanto tempo demorou para hoje chegar? "Bem," diria você, "levou uma quantidade infinita de tempo." Mas então como nós chegamos realmente a este ponto? Como podemos viajar uma duração infinita de tempo? Devemos concluir que tempo e distância são finitos, porque tiveram de ter começado há algum tempo e em algum lugar. Isso significa que o universo teve um início (ou devemos dizer Bereshit, Gênesis) que foi desencadeado pelo Criador.

d - O universo foi criado por algum tipo de criador
Esta opção é a mais lógica, porém a mais assustadora. Significa que há uma resposta à pergunta: "Por que estamos aqui?" Significa que há um Criador, e assim sendo, Ele ou Ela deve nos querer aqui por alguma razão.
                      
Moral
Se não há D’us, então não há certo e errado. Se não há D’us, isso significa que somos apenas um bando de animais que de alguma forma evoluíram a partir do cosmos. E como somos apenas um bando de animais, faz alguma diferença no vasto universo se um animal de duas pernas mata outro animal de duas pernas? Nenhuma. Sim, matar é errado, e sim, você viola o contrato social da reciprocidade se você mata alguém, mas ninguém tem a autoridade de ditar a você que matar é errado. Porque ele não é melhor que você, porque ele é apenas outro animal de duas pernas, a opinião dele não é melhor que a minha ou a sua.
Portanto, se D’us não existe, não deveria haver objeção às incontáveis atrocidades através da história. Porém, há objeções - por quê? Porque não somos um bando de animais - porque a moralidade é absoluta, e não relativa à nossa consciência individual. Porque há um D’us, e há um significado e santidade na vida. E há um código de conduta que nos orienta de que forma devemos agir e viver.
Somos seres palpáveis. É possível sentirmos uma força capaz de alavancar ações, de tomar decisões, de construir através de um ímpeto. Esta força é uma partícula do Criador. A força que nos move e nos mantém vivos. Nossa alma é eterna. Como? Pense Nele, em quem a criou. Somente algo Eterno é capaz de criar coisas eternas. D’us existe. Olhe à sua volta e dentro de você mesmo. Ele está em todo lugar e em todos os tempos. E isto não é ficção científica; é real.

Adaptado do artigo por Rabino Mendy Hecht - AskMoses.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário