sexta-feira, 25 de maio de 2012

Apresente-se a Si Mesmo


Você já entrou num trem e de repente descobriu que estava indo na direção errada?
O mesmo acontece na vida. Estabelecemos metas e fazemos planos – e às vezes descobrimos que estamos no "trem errado".
Bi-vinatliteralmente significa "entender o coração". O coração é o foco das emoções, Dizemos: "meu coração está pesado, meu coração está leve, tenho o coração partido", etc. Entender seu coração é entender o seu verdadeiro "eu".

Muitas pessoas passam pela vida presumindo aquilo que são. Nunca separam um tempo para "encontrar" a si mesmas. Não tenha medo de descobrir que o "verdadeiro você" pode ser diferente do "você atual".
Muitas vezes a crise chega no meio da vida, quando as pessoas se perguntam: "Qual a finalidade de minha vida? Tudo isso vale a pena?" Já ouvimos histórias de pessoas que de repente mudaram de rumo, deixando o emprego e se divorciando. Você sabe, como o médico de sucesso que decide que jamais deveria ter estudado medicina, para começar – portanto larga a profissão e se torna artista.
Conhecer a si mesmo é a essência de estar vivo. Se você não se conhece, não está vivendo. Se você não sabe o que o faz vibrar, então é um robô, uma marionete, um zumbi. Portanto, não espere acontecer uma crise. A vida é muito curta para tomar o trem errado.

Dando Início ao Processo
Pense em alguém que você ficaria fascinado em conhecer, alguém que você realmente gostaria de descobrir o que o impele.
Agora perceba que a pessoa mais fascinante que jamais encontrará é… você mesmo.
Sente-se, diga olá, e apresente-se a si mesmo. Familiarize-se consigo mesmo como se tivesse acabado de encontrar um primo há muito desaparecido. Entreviste-se. Faça perguntas sobre sua vida e sobre o rumo que está tomando. Fale de seus sonhos – tanto aqueles que está realizando quanto aqueles que empurrou para o fundo da mente.
Fale do fundamental. Você quer ser rico. Quer ser famoso. Quer ser bom. Deseja realizações. Quer um significado. Quer ser criativo. Mas porque deseja tudo isso? O que o estimula? O que você realmente deseja da vida?
O processo de autodescobrimento envolve uma série de questões, sempre sondando mais fundo até que emerge a verdade subjacente. Faça a si mesmo as dez perguntas que faria a um amigo íntimo. Então espere as respostas. Não se preocupe, ninguém zombará de você.

1 – Qual é o propósito da vida?
2 – Qual é o meu objetivo na vida?
3 – Por que escolhi esta carreira?
4 – Como passo meu tempo livre?
5 – Qual é minha motivação para fazer o que eu faço?
6 – O que realmente me faz feliz?
7 – Sou tão feliz quanto gostaria de ser?
8 – É mais importante ser rico ou ser feliz?
9 – Quais são meus planos para o futuro? Por quê?
10 – Quais são meus sonhos e ambições secretos?

Não se surpreenda se as respostas não forem imediatas. Este processo pode levar vários meses. Apegue-se a ele e descubra o que o faz vibrar. As respostas estão ocultas ali. Afinal, você tem um parceiro fascinante.

Finalmente, a pergunta mais importante:
"Para que estou vivendo?"

Parece uma pergunta simples, mas muitos ficam constrangidos por fazê-la. Uma voz interior diz:
"Ora, por que fazer uma pergunta tão básica?" Você resiste porque sabe que isso requer muita pesquisa de alma, e isso é difícil. E quando você conhece profundamente a si mesmo, então você mudou. Mudou seu relacionamento consigo próprio e com o mundo.